Sancionar piso da enfermagem é dever moral do Brasil

Sancionar piso da enfermagem é dever moral do Brasil

Piso da Enfermagem – O PL 2564, que começou a tramitar em maio de 2020 na Câmara dos Deputados e foi aprovada no auge da pandemia da covid-19 no Brasil segue parada nas mãos de Jair Messias Bolsonaro, aguardando a sanção presidencial para poder entrar em vigor. A Constituição Federal não prevê a instituição do piso por parte do Legislativo. Por isso, o Legislativo elaborou e aprovou a PEC 11, que insere no texto constitucional a indicação de que uma lei federal deverá estipular os valores salariais do segmento.

“É inacreditável que após mais de dois anos de pandemia e sacrifícios heróicos por parte desses profissionais da saúde que dedicaram e em muitos casos perderam suas vidas para conter a mais letal pandemia de nossos tempos não tenham respeitado o direito conquistado após uma luta incançavel pela aprovação desse piso. Mais do que justiça é um dever moral do Brasil e de Bolsonaro sancionar esse piso.” afirmou o pré-candidato a deputado federal Antonio Neto em entrevista.

Convenção do PDT/SP define candidaturas em agosto – Participe

O político ainda destacou que diante de todos os ataques promovidos por Bolsonaro à vida, ciência e profissionais da saúde ao longo desse período a “sanção presidencial desse piso salarial é nada mais que uma obrigação do presidente”.

Ainda na última terça-feira (26)  presidente Jair Bolsonaro (PL) reuniu ministros para discutir a sanção do piso salarial da enfermagem. A proposta estabelece uma remuneração mínima de R$ 4.750 para a categoria e o prazo para o chefe do Executivo sancionar o texto é 4 de agosto.

com informações de Poder 360

 

RECEBA NOVIDADES

Acompanhe tudo o que está acontecendo nas redes do Antonio Neto e receba, em primeira mão, informações atualizadas. Cadastre-se!

      SIGA-ME

      154k 
      30.3k 
      21.6k 
      11.1k 
      11.3k 
      X